GATA – Grupo de Apoio Técnico em Arbitragem

HISTÓRICO

Regional Capital Relatório – 2009

O Grupo de Apoio Técnico em Arbitragem (GATA) da Regional Capital, Gestão Paulo Takamura, nesse ano de 2009, teve como principal trabalho o preenchimento correto da Súmula por ser ela o único documento que registra o acontecimento de uma partida.

O início do trabalho se deu no final do mês de agosto com o objetivo de conscientização.    Nos dois primeiros meses, através de uma súmula gigante, foi dada a orientação de como preenche-la ou sinalizá-la corretamente todos os itens: nome dos jogadores, nome dos árbitros, assinalar rodadas, assinalar último batedor, assinatura dos capitães e uso correto do sinal V (a maioria utilizava um desses sinais: O, / ou X).

Apesar do insistente apelo feito durante a cerimônia de abertura, o resultado da avaliação apresentava um índice muito alto de falhas oscilando entre 30 a 60 % em alguns itens.

Com o decorrer do tempo, graças a união e ao desempenho dos membros do GATA, o trabalho de conscientização começou a ter um bom retorno abaixando o índice para 10 a 20% sendo que, em alguns torneios, o preenchimento de várias súmulas atingiu a marca de 100% correto.

Além do acima exposto, o trabalho estendeu-se à orientação básica sobre o manner dos árbitros e jogadores, abrangendo todos os torneios realizados dentro da Regional Capital: Coopercotia, Parque Continental, Ibirapuera, Saga e Paulista, onde tivemos total apoio dos organizadores.

 

A seguir as observações feitas pelos membros do GATA:

 

1- Quesitos que devem ser melhorados:

a)Súmulas= continuar com a conscientização; dar orientação ao Kiroku-in no ato da atuação, corrigindo as falhas.

b)Manner= durante a cerimônia de abertura dar a orientação básica.

c)Gestia e Renkei= através de cursos que serão intensificados em 2010.

d)Kiroku-in= além de atuar como anotador, ele deve auxiliar o árbitro B para aparar a bola, arrumar as bolas em out-ball mal colocadas e chamar atenção dos jogadores que invadem a quadra.

e)Uniformes= padronização do uniforme; há associações que possuem de dois a três modelos de uniformes. Uniformizar o chapéu.

f)Livros sobre regulamentos= ler sempre e obter um bom conhecimento das regras para não cometer injustiças ou entrar em atrito com os capitães.

 

2- Quesitos que não melhoraram em relação ao ano 2008:

a)Invasão da quadra pelos capitães e jogadores.

b)Gestia incorreta ao fazer o Spark.

c)Regra dos 10 segundos: a maioria dos árbitros estão ignorando o tempo de 10 segundos (time over).

d)Assistencia e, inclusive, árbitros que dão palpites nas jogadas.

 

3- Árbitros em destaques:

Associações que apresentam boa arbitragem; Cotia, Pq. Continental, Saúde, Coopercotia e Saga.

Destaques: Hiroshi Sakugawa (Saga)

Nobuko Iwagoshi (Coopercotia)

 

4- Exemplo de Superação:

Maria Suzuki, do Coopercotia, que ingressou no curso de alfabetização de adultos, há 4 anos, e que conseguiu neste ano a tão sonhada Graduação de árbitro 3 Kyu aos 75 anos de idade.

 

5-O que fazer para melhorar o nível de arbitragem:

a)Treinamento constante, atuar com seriedade e mais disciplina. Muitos árbitros acham que, no torneio amistoso, não precisa de tanto rigor na atuação.

b)No próximo ano, incluir a cerimônia do início do jogo, a exemplo de Lins que adota a mesma, também nos torneios amistosos.

 

6-Avaliação final do trabalho do GATA:

Em alguns relatórios apresentados pelos membros do Grupo, relatam que a presença e a atuação do GATA mudaram para melhor a conduta dos árbitros e dos jogadores de suas associações, em todos os sentidos.

 

Itens a serem observados nos Torneios na cerimônia de abertura

 

Juizes:

  • Uso de wansho e luvas;
  • Renkei – sincronização entre os árbitros;
  • Voz firme e postura correta;
  • Kiroku-in não ficar sentado;
  • Lugar do Kiroku-in é entre as duas linhas (outside e inside lines)
  • Anotar corretamente;
  • Shushin – antes de anunciar o resultado, verificar se não há falhas nas anotações. Caso haja, orientar o Kiroku-in.
  • Posicionar “out ball” a 10 cm.

 

Jogadores:

  • Não invadir a área;
  • Apresentar uniformizados – chapéu, camiseta, calça, blusão e tênis;
  • Capitão – usar wanshô;
  • Aguardar a chamada com o braço levantado.

 

 

Súmulas analisadas – 2009

O Presidente da Regional Capital de Gueitebol, Sr. Mario Takamura, convocou todos os Ikyu e Nikyu Shimpans para participarem da Reunião agendada para o dia  31 de janeiro de 2017, com início as 09 horas, na sala de reunião da Associação Saga, para  esclarecer o procedimento do GATA, Grupo de Apoio Técnico em Arbitragem, nesta fase de reestruturação, pois a maioria que farão parte deste órgão são inexperientes no assunto e, também, como podemos ajudar o Deptº. de Arbitragem do Rengô para reimplantar este órgão. Conforme a lista de presença, 14 árbitros compareceram, trazendo sugestões:Mário M. Takamura, Aya Aoki Fugisava,Toshinori Takamura, Seizi Oga, Ernesto Fugiki, Cecilia Miyazaki, Izabel Ono, Thissato Yamaji,Geraldo Nakamura, Massao Mori,Regina Yokoo, Carmen Takamura, Yuriko Okuyama e Yoshiko Ido..

 

Inicialmente, o Presidente fez leitura do documento: Proposta para Criação de Comissão Técnica de Arbitragem, datada de 04 de março de 2007, enviada pelo Rengô a todas as Regionais , por sugestão do Sr Seizi Oga, que na época ocupava o cargo de Vice-Presidente. O texto do documento, bem elaborada, contém os seguintes ítens que após a leitura foram discutidas:
1- Introdução; 2- Denominação; 3- Finalidade; 4- Composição; 5- Função do Coordenador; 6- Função dos membros da comissão; 7- Reuniões do GATA; 8- Instruções aos membros do Gata.

 

Após a leitura da Proposta, foram aprovadas as seguintes sugestões: No texto, alterar a palavra vigilantes , contida no item 6, por apoio;  Sempre no início de cada torneio das Associações pertencentes a Regional Capital (Saga, Paulista, Ibirapuera, Butantã, Continental e Cooper), um representante do Gata passará uma instrução aos participantes, previamente orientada pela coordenação do órgão, incluindo regras com maior índices de dificuldades  e “manners” que não estão sendo cumpridos;  a Reunião será realizada sempre no mês que antecede ao Curso de Arbitragem do Rengô ou da Regional;  na reunião apresentar relatórios de falhas encontradas nas arbitragens, nas atuações  dos jogadores. no preenchimento da súmula e outras irregularidades observadas.

 

O resumo dos assuntos tratados será encaminhado ao setor de arbitragem do Rengo para apreciação. A coordenação ficará a cargo de Aya Fugisava e, até a presente data, temos a indicação dos seguintes árbitros para compor o GATA=  Ibirapuera= Izabel Ono, Paulo Yamamoto, Cecília Kobayashi e Nelson Ogassawara;  Paulista= Yuriko Okuyama, Sonia Fukushima e Yoshiharu Haragushi;  Saga= Yoshiko Ido/Toshinori Takamura. Todos os árbitros Ikyu e Nikyu são convidados como colaboradores.  Ao encerrar a reunião, o presidente agradeceu a participação e solicitou a colaboração de todos.

 

São Paulo,01 de fevereiro de 2017
​Aya Aoki Fugisava – Coordenadora do GATA da Regional Capital

 

Obs. Anexos atualizados da Proposta e das Instruções

gataの提案
PropostaCriaçaoGATARevisada01fev17
ItensSeremObsGATA

 

Súmulas Analisadas 2017
Súmula 1
Súmula 2
Súmula 3
Súmula 4
Súmula 5
Súmula 6
Súmula 7
Súmula 8

Súmulas Analisadas 2018
Súmula 1
Súmula 2
Súmula 3
Súmula 4
Súmula 5
Súmula 6
Súmula 7
Súmula 8
Súmula 9
Súmula 10
Súmula 11
Súmula 12
Súmula 13